quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Queria ser melhor, mas não sei por onde começar. Sinto medo de mim mesma, medo e outras coisas, me acho até engraçada de tão sem graça que sou.
Minha vida é o conto que eu gostaria muito de ter escrito, mas escreveram no meu lugar... E escreveram com caneta nanquim, difícil de apagar. Por isso fiquei assim, simples, comum, sem muitas histórias para contar, meio sem graça e sem emoção.
Um dia eu sento para apagar com tinta branca o que escreveram sobre mim, e pinto com spray colorido do meu jeito, mas sozinha no meu canto.

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

sábado, 12 de fevereiro de 2011

A cada dia uma nova lição... Hoje aprendi a ser como a cobra. Não como a cobra que ataca por instinto, mas como a cobra que não permite que a ataquem sem antes se defender.

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Uma carta para mim?

Hey Su, pra que chorar?
Lembre-se do que tem em seu coração e pare de sofrer pelo que o mundo não consegue te dar.
Um dia tudo passa, dê um tempo para o tempo, as coisas um dia vão ficar legais.
Sei que você é pequena e boba, mas não perca a sensibilidade para a razão das coisas. Sei também que o mundo não te entende, nem pode curar as suas dores, mas lá na frente você vai ver o arco-íris.
Por isso, não pare agora, não pare de remar na tempestade, tente mais um pouco, afinal, a luta é só mais uma cena do espetáculo. Do teu espetáculo!
Pense na platéia, nos aplausos, nos holofotes e no brinde que vai findar isso tudo.
Pegue mais leve com os teus desastres, não faça da pedra uma muralha gigante, às vezes vale à pena fazer uma força e tirar ela do caminho... Talvez você precise de ajuda, mas ai, não hesite em desmascarar esse orgulho tolo e cair nos braços de quem você ama.
Sei como você se sente por ter sido a mais feia da ninhada, a mais chorona e sem graça, mas comece a dançar agora mesmo e gire, e gire, e gire até ficar tonta, a realidade depois disso é cair no chão, entender o porquê é coisa para Deus.
Cuide-se mais, cuide menos do mundo e deixe estar... Let it be...
Essas feridas que fizeram você perder a inocência tão cedo, infelizmente, não sei se vão ser curadas, vejo que há muito pus em cima delas, mas não se preocupe, tentarei não jogar mais álcool e também vou ficar um tempo sem espremer essa inflamação para fora.
O tempo vem trazendo a restauração é só você esperar mais um pouco, mesmo que esteja cansada achando que Deus é só uma sombra que te esqueceu.